Quais são os tipos de backups mais comuns?

Quais são os tipos de backups mais comuns?

A preservação dos dados é algo crucial para o bom funcionamento de um negócio, já que eles contêm informações valiosas sobre clientes, produtos e serviços da organização. A realização de backups é fundamental para garantir a segurança desses dados, sendo que existem diferentes tipos de backup que são feitos de acordo com as necessidades dos sistemas empresariais.

O backup consiste em fazer uma cópia dos dados e armazená-los de forma segura, para que possam ser recuperados depois. Quando implementado corretamente, o backup evita a perda de informações digitais devido a erros humanos ou problemas com equipamentos. Neste post, você vai ver alguns tipos de backup e entender melhor como eles funcionam. Confira!

Completo

O backup completo é feito por meio de uma cópia integral dos dados, desconsiderando os backups feitos anteriormente. Dessa forma, mesmo que alguns arquivos não tenham sofrido nenhuma alteração desde o último backup realizado, todos eles serão copiados novamente.

Essa modalidade permite localizar e restaurar as informações rapidamente, porém é mais demorada que as outras, já que envolve a cópia de um grande volume de dados. É importante que as empresas realizem periodicamente um backup completo de seus dados, combinando-o com os demais tipos.

Incremental

No backup incremental é realizada uma cópia somente dos dados que foram modificados desde o último backup efetuado. Para isso, os horários de modificação dos arquivos são verificados e, caso nenhuma alteração tenha sido feita desde então, aquele dado não é copiado novamente.

A vantagem desse tipo de backup é o fato de ele ser mais rápido em comparação com a cópia completa. Por outro lado, a recuperação de um dado específico pode ser dificultada, já que vai ser necessário buscar em vários backups pela versão do arquivo procurado.

O ideal é que o backup incremental seja realizado em conjunto com o completo, realizando um backup completo por semana e um incremental por dia, por exemplo, sendo que essa periodicidade pode variar de acordo com as necessidades da empresa.

Diferencial

Esse backup também realiza a cópia somente dos dados que passaram por modificações, mas enquanto o backup incremental copia os arquivos que foram alterados desde o último backup de qualquer tipo (completo ou outro incremental), o backup diferencial copia os que foram modificados desde o último backup completo.

Assim, o backup diferencial aumenta de tamanho a cada alteração realizada nos dados. Ele é mais rápido que o backup completo, porém mais demorado que os backups incrementais. Sua grande vantagem é na facilidade de recuperação dos dados, já que para restaurar o sistema basta recuperar o último backup completo e apenas um diferencial, em vez de um completo e vários incrementais.

Arquivos e blocos

Os backups podem ser realizados em nível de arquivos ou em nível de blocos. Os backups em nível de arquivos são os mais simples e utilizados, sendo muito úteis quando é necessário copiar poucos diretórios. Nele, cada arquivo do backup é copiado de forma integral.

Dessa forma, mesmo que a modificação no arquivo seja pequena, ele será copiado por inteiro. Isso faz com que o backup fique maior e mais demorado, já que pode consumir muitos recursos computacionais, prejudicando a performance do sistema.

No caso do backup em nível de blocos, os arquivos são lidos em partes menores (blocos), e somente os blocos que tiveram alguma alteração são copiados no backup. Dessa forma, é possível copiar somente as partes modificadas de cada arquivo, o que faz com que o backup ocupe menos espaço e seja mais rápido e eficiente.

Outra vantagem do backup em nível de bloco é o fato de que cada backup adicional possui a imagem completa do servidor protegido. Desta forma, a recuperação de um arquivo ou do servidor inteiro, é feito através da última atualização, sem a necessidade de recuperar pontos anteriores de restauração.

Doméstico

Existem várias formas de armazenar os dados de um backup. No backup doméstico, eles são mantidos em dispositivos como o CD, DVD, Blu-Ray, Pen Drive ou HD externo. A vantagem desse tipo de armazenamento é a mobilidade que eles proporcionam, já que é possível levá-los para qualquer lugar a qualquer momento.

O problema disso é a necessidade de garantir que os dispositivos estejam sempre em locais confiáveis, já que a segurança das informações depende da integridade deles. Qualquer dano, falha ou extravio da ferramenta de armazenamento pode colocar os dados em risco.

Em nuvem

No backup em nuvem, os dados ficam armazenados em servidores seguros fora da empresa, mantidos por empresas especializadas em fornecer esse tipo de serviço. Ele proporciona maior flexibilidade, já que é possível contratar a quantidade de espaço necessária de acordo com as necessidades do negócio. Algumas organizações ainda utilizam backups automáticos em servidores locais, porém o backup em nuvem possui menor custo e é mais acessível para pequenas e médias empresas, além de proteger contra desastres na estrutura local da empresa, tais como roubos, incêndios, alagamentos, etc.

Disaster Recovery

O Disaster Recovery as a Service (DRaaS) é uma funcionalidade baseada em cloud computing muito útil para evitar interrupções de serviços e perda de dados em caso de desastres naturais, acidentes, ataques cibernéticos ou falhas humanas. Com ele, é possível replicar os dados do sistema principal da empresa em um site secundário, que assumirá o controle da situação em caso de necessidade, garantindo a continuidade das atividades da empresa em momentos críticos.

Agora que você conhece melhor o funcionamento e a importância dos diversos tipos de backup, descubra se a sua empresa precisa de um Disaster Recovery e por que ele é essencial para a segurança dos dados do negócio.

 

Deixe uma Resposta

%d blogueiros gostam disto: