Construa uma cultura de redução de risco na sua empresa

Construa uma cultura de redução de risco na sua empresa

Cibercriminosos estão sempre inovando suas formas de atuação. Com isso, os dados de uma empresa estão constantemente suscetíveis a inúmeras ameaças digitais. Diante desse cenário, é preciso buscar formas de proteger devidamente os dados do negócio e garantir a segurança da informação. Para tanto, é importante construir uma cultura de risco na sua organização, que deve ser seguida por todos os colaboradores.

A falta de segurança para os dados da empresa traz diversos riscos que podem prejudicar o funcionamento de suas atividades, sua imagem no mercado e, consequentemente, a lucratividade do negócio. Pensando nisso, neste post, você conhecerá quais são esses riscos e por que é tão importante evitá-los. Veja a seguir!

Entenda o que é cultura de risco

Cultura de risco é o ato de construir um padrão de comportamento e elaborar ações para identificar, medir, julgar, acompanhar, reportar, fiscalizar e atenuar recursos humanos, financeiros e materiais, com o objetivo de minimizar os impactos dos perigos cibernéticos.

O tema da segurança online ou segurança cibernética se localiza na área de Tecnologia da Informação (TI), já que o componente tecnológico é o principal mecanismo de proteção a ser gerenciado.

Evite o vazamento e sequestro de dados confidenciais

O vazamento de informações sigilosas, com certeza, impactará o negócio negativamente, já que elas são essenciais para seu funcionamento. Portanto, é importante:

  • investir em soluções de segurança digital;
  • orientar devidamente os colaboradores em relação à manipulação dos dados;
  • criar padrões de comportamentos para que essas informações não sejam monitoradas ou repassadas a terceiros.

Além dessas ações de precaução, é preciso lembrar que ataques como os de ransomwares, que “sequestram” os dados do negócio por meio de criptografia e cobram para que a empresa possa reavê-los, estão se popularizando cada vez mais.

Como nunca é possível saber se os dados realmente serão recuperados após um ataque como esse, é importante manter uma rotina de backups bem elaborada e pronta ser utilizada a qualquer momento.

Identifique as possibilidades de perdas financeiras

Quando a prevenção de problemas de segurança não é feita de forma efetiva, a empresa pode ter muitos custos desnecessários para tentar reverter a situação. Isso quer dizer que cada empresa precisa analisar sua própria natureza e verificar como um ataque ou vazamento causaria perdas financeiras e evitar essas situações.

Por exemplo, uma empresa que necessita manter suas aplicações sempre disponíveis para os clientes, têm prejuízo maior do que as que usam o ambiente digital como acessório. Isso porque se um ataque ou imprevisto ocorrer, diversas transações poderão deixar de ser realizadas durante um tempo indeterminado, gerando perdas financeiras. Nesse caso, a prevenção deve prezar por:

  • pensar em hábitos diários de segurança para serem difundidos entre os funcionários;
  • realizar monitoramento dos dados em tempo real;
  • contar uma equipe de TI de apoio ou uma empresa de segurança em TI em tempo integral.

Além dessas ações específicas para o caso utilizado de exemplo, é preciso pensar também de forma mais generalista e entender que os problemas como o vazamento de dados confidenciais podem expor informações estratégicas do negócio para seus concorrentes, que se aproveitarão para obter vantagens competitivas em relação à sua empresa e diminuir seus lucros.

Elimine as vulnerabilidades a desastres

Infelizmente, toda empresa está sujeita a desastres como roubos, inundações, incêndios, panes na rede elétrica, falhas humanas, entre outros. Apesar de nem sempre ser possível prever e impedir que problemas como esses aconteçam, existem maneiras de se evitar que eles tragam ainda mais consequências, como a perda de informações importantes.

Uma solução de recuperação de dados, como o Disaster Recovery, torna-se indispensável nesses casos, já que garante a continuidade das atividades do negócio em situações adversas.

Tenha cuidado para não perder a credibilidade no mercado

Problemas de segurança podem prejudicar a reputação da empresa, desvalorizando seus serviços e diminuindo suas oportunidades de negócio. Caso eles venham a público, possíveis clientes do empreendimento poderão ficar receosos e, consequentemente, evitarão contratar os serviços da sua organização, mesmo que eles sejam de qualidade.

Além disso, impasses como esses podem dificultar a obtenção de novos clientes e, inclusive, reduzir as chances de fidelização dos que já são consumidores do seu produto ou serviço.

Evite ações judiciais

Os dados confidenciais de uma empresa não dizem respeito somente aos seus processos e estratégias, mas, também, incluem informações valiosas sobre seus clientes, mantidas sob sua responsabilidade direta.

A exposição indevida dessas informações pode trazer danos irreparáveis, que podem se tornar um bom motivo para a promoção de ações judiciais contra sua empresa, causando perdas financeiras e de credibilidade.

Estruture e aplique estratégias de mitigação de risco

A palavra “risco” define qualquer situação que possa afetar o funcionamento da sua empresa, para o bem ou para o mal. Em ambos os casos, você deve estar preparado para ele, de modo a tomar decisões antecipadas. Para gerenciar essas situações de risco, é preciso um planejamento. Uma possibilidade de estrutura é:

1. Determine os riscos que deseja assumir

O primeiro passo é listar os riscos que podem ser bancados, ou seja, aqueles possíveis de assumir e seguir em frente sem resolvê-los. Essa é uma ação indicada quando os efeitos não são significativos ou quando é preciso não agir sobre os riscos pequenos para se concentrar nos riscos médios e grandes.

2. Evite os riscos que puder

O segundo passo é identificar os casos opostos ao item anterior. Ao evitar um risco, a empresa muda suas estratégias para que a possibilidade de esse risco se confirmar chegue a zero. Um bom exemplo é quando a empresa educa seus colaboradores para não baixarem anexos duvidosos, o que evita a contaminação das máquinas por malwares e vírus.

3. Transfira riscos, quando for possível

Neste passo, a ideia é repassar as responsabilidades pelo risco. A ação principal é agir por meio da contratação de uma empresa especializada ou a criação de um setor próprio. Lembre-se, entretanto, de fazer esse diagnóstico primeiro. Isso ajudará o setor ou empresa a guiar suas novas ações.

4. Explore os riscos benéficos

A melhor maneira de entender essa parte do planejamento é dando o exemplo. Portanto, imagine que sua empresa constatou que na manipulação de determinados dados há riscos específicos que o mercado e seus concorrentes não identificaram ainda.

Nesse caso, o risco identificado e evitado torna-se uma vantagem competitiva que pode e deve ser divulgada como um diferencial da sua empresa. Então, lembre-se, alguns riscos também têm um lado positivo, fique atento a eles!

Percebeu como ao construir uma cultura de redução de risco em sua empresa você diminuirá as vulnerabilidades do negócio e evitará os problemas que mencionamos? Portanto, não meça esforços e busque já soluções que o ajudarão a desenvolver as melhores estratégias para ter total controle sobre possíveis consequências de riscos não calculados.

Se gostou do nosso artigo sobre redução de risco na empresa, que tal entrar em contato conosco para saber mais?

 

Powered by Rock Convert

Deixe uma Resposta